Atendimento 24 Horas 31 3511-6033 ou 3532-4684   

Notícias

O gato e o veterinário do ponto de vista do gato

Antes de passarmos a dar dicas de como levar seu gato ao veterinário como de costume todos fazem é preciso que todo proprietário de gato entenda o que está por trás das reações inesperadas e dos acidentes que podem acontecer com felinos nessa verdadeira aventura da vida desses animais quando vão até as Clínicas e Hospitais Veterinários.

Encontra-se grande literatura sobre o assunto na internet, mas nossa intenção não é dar apenas regras de como se faz o transporte do animal mas sim fazer com que os apaixonados por gatos entendam porque se faz  necessário entender as reações dos felinos quando eles são retirados de um ambiente familiar para outro onde ele nunca esteve e depois retornar até a sua residência de forma tranquila.

Recorrendo à Etologia a ciência que estuda o comportamento dos animais, é possível compreender melhor os felinos e adotar as melhores práticas em relação a nossa convivência de  com eles, evitando acidentes e traumas psicológicos nestes animais. É preciso entender que gatos vieram dos felinos selvagens que são os predadores que alcançaram o mais alto grau de evolução entre todos os carnívoros, também chamados na escala zoológica de predadores “topo de cadeia”. Entre essas qualidades estão a força, agilidade, flexibilidade, sentidos altamente desenvolvidos especialmente visão e olfato além da elegância de movimentos. O gato doméstico é anatômicamente e comportamentalmente falando uma onça que pesa de 3 a 5 Kg com atitudes condicionadas à convivência com o ser humano mas mantendo-se fiel à sua origem selvagem e independente. Os dentes, as mandíbulas e garras são perfeitamente adaptadas para agarrar e matar a presa. Os dentes caninos são estratégicamente separados dos outros para não ter obstáculos para penetrar nos tecidos da presa. As mandíbulas são curtas com capacidade mastigatória enorme. 
Possuem 4 dígitos nos membros posteriores e cinco nos anteriores tendo diferentemente de vários animais a movimentação digitígrada ou seja se apoia no solo  preferencialmente com os dedos fazendo o seu andar mais silencioso e tornando a propulsão para correr muito mais fácil.

São portanto muitas características que podemos enumerar sobre os felinos e tudo isso precisa ser bem compreendido por quem tem um gato em casa, assim sendo vamos começar com a sequência de procedimentos para se manipular de forma adequada o gato para ir ao veterinário evitando o stress de quem transporta o animal e posteriormente do veterinário que irá lidar com esse ele no ambiente do consultório

A caixa de transporte:

Infelizmente muitas pessoas ao adotar um gato não se dão conta de que é impossível ter um animal dessa espécie sem ter a caixa de transporte, é como se negássemos a compra do bebedouro ou comedouro alegando ser desnecessário. A caixa combina dois elementos importantes para a vida dos felinos, ela é o seu refúgio, o seu quarto-casa,o seu esconderijo, o seu direito a privacidade e o segundo motivo de ter esse acessório é a sua principal utilidade que é o meio de transporte seguro e menos estressante do animal para ser deslocado para ambientes diferentes além da segurança no transporte em automóveis onde a caixa é ancorada pelo cinto de segurança do veículo.

Como a caixa sendo usada todo dia ela se torna um ambiente confiável e se for ela usada no transporte estende essa confiança ao animal transportado do que qualquer outra caixa nunca usada pelo animal. Uma ação muito importante é a permanência de colchonetes ou panos que mantenham o cheiro do gato vivo dentro do seu interior criando assim um vínculo do animal com o objeto. Gatos são além de territorialistas muito ligados as impressões olfativas do que está a sua volta que é uma característica clássica dos predadores . As caixas de transporte de felinos devem poder ser acessadas não só pela frente como por cima facilitando o acesso do médico veterinário aos gatos ansiosos ou agressivos. Deve-se lembrar também que outra forma de redução do stress de transporte é o uso de feromônio sintético facial felino sob forma de spray. Outra medida importância é lembrar que ao ser transportado o gato poderá defecar e/ou urinar na caixa e por isso é sempre bom levar uma segunda toalha ou colchonete de uso conhecido do gato.

Está com alguma dúvida?

Se você tiver qualquer dúvida ou sugestão, favor entrar em contato conosco!